Desafios do planejamento urbano: a questão da ocupação em áreas de risco

Autores

  • Clayton Douglas Pereira Guimarães

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.6620573

Palavras-chave:

Estrutura intraurbana, Segregação Urbana, Áreas de Risco

Resumo

A questão da ocupação de área de risco é um tema que não pode ser dissociado de uma discussão acerca da estrutura intraurbana brasileira, a efetividade das ações das instituições frente as demandas dos agentes que fazem o espaço urbano, e sobretudo sobre os agentes em situação de segregação. Para finalidade da pesquisa adota-se uma vertente metodológica jurídico-sociológica, e no tocante ao tipo de investigação, foi escolhido, na classificação Witker e Gustin, o tipo jurídico-projetivo. As principais fontes da pesquisa compreendem textos doutrinários, normas e demais dados colhidos na pesquisa. Em síntese, a ocupação em áreas de risco ocorre pautada em um processo de segregação, no qual há a formação de um meio de privilégios para a classe dominante, assim, a ocupação é apenas um meio para com que os segregados tenham um dos valores da terra, a localidade ou acessibilidade. É necessário tratar das ocupações, o que pode compreender a realização de obras de contenção, realocação em consideração às necessidades dos moradores. De todo modo, em todo esse processo faz-se necessário a abertura de canais de comunicação para com a população segregada para inibir a ocupação em áreas de risco de modo mais eficiente. O Estado enquanto instituição deve tomar medidas efetivas em prol da população segregada, e não meramente dilatórias.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 15 jan. 2021.

BRASIL. Estatuto da Cidade. 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm. Acesso em: 15 jan. 2021.

CANUTO, Elza Maria Alves. Direito à moradia urbana: Aspectos da dignidade da pessoa humana. 1ª.ed. Belo Horizonte: Fórum. 2010.

CHAKARIAN, Luciana. Uso e ocupação do solo em Encostas nas áreas de Proteção de Mananciais da Bacia de Guarapiranga. 2008. 184 f. Tese (mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. 2008.

CORRÊA, Roberto Lobato. O espaço urbano. 4ª. ed. São Paulo: Ática, 1999.

FABRIANI, Carmen Beatriz; CASTILHO, Lucas Valério. Moradias Em Áreas De Risco, Cidadania E Participação: Um Desafio Para A Governança Municipal. Revista Científica de Direitos Culturais – RDC. v. 9, n. 19, p. 13-35, 2014.

FIGUEIREDO, Ricardo Brandão. Engenharia social: soluções para áreas de risco. São Pualo: Mcgraw-Hill, 1995.

GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica da Constituição de 1988: interpretação crítica. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1990.

GUSTIN, Miracy Barbosa de Sousa; DIAS, Maria Tereza Fonseca. (Re)pensando a pesquisa jurídica: teoria e prática. 3ª. ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2010.

MPGO. Assentamentos Urbanos Informais. Disponível em: http://www.mpgo.mp.br/portal/news/assentamentos-urbanos-informais#.W19CK9JKjIU. Acesso em: 27 fev. 2021.

RANGEL, Helano Márcio Vieira; SILVA, Jacilene Vieira da Silva. O direito fundamental à moradia como mínimo existencial, e a sua efetivação à luz do estatuto da cidade. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 6, n. 12, 2009. Disponível em: http://www.domhelder.edu.br/revista/index.php/veredas/article/viewFile/77/132. Acesso em: 27 fev. 2021.

REIS, Émilien Vilas Boas. A Cidade Real e a Cidade Ideal: Reflexões históricas, jurídicas e filosóficas. In: RIOS, Mariza; CARVALHO, Newton Teixeira; KLEINRATH, Stella de Moura. A Cidade Real e a Cidade Ideal em uma reflexão transdisciplinar. 1º ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2013.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. 2. ed. São Paulo: Studio Nobel, FAPESP, 2001.

WITKER, Jorge. Como elaborar una tesis en derecho: pautas metodológicas y técnicas para el estudiante o investigador del derecho. Madrid: Civitas, 1985.

Downloads

Publicado

30-06-2022

Como Citar

GUIMARÃES, C. D. P. Desafios do planejamento urbano: a questão da ocupação em áreas de risco. Revista de Direito Magis, Betim, v. 1, n. 1, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.6620573. Disponível em: https://periodico.agej.com.br/index.php/revistamagis/article/view/3. Acesso em: 24 jul. 2024.